Patrocínio: o Sport vale muito mais!

Dinheiro

Por Alessandro Matias

Falamos, e não tem muito tempo, em um post, que a Jeep estaria patrocinando o Flamengo. Bom para o clube carioca, não? Destacamos que as verbas oferecidas para o rubro-negro, do Rio de Janeiro, não poderiam ser iguais para um possível patrocínio do rubro-negro pernambucano e Campeão Brasileiro de 1987. Claro. Visibilidade e tamanho de torcida entrariam no contexto para alicerçar os argumentos sobre a verba destinada.

Saiba mais:

Renegado: Flamengo contará com o patrocínio da Jeep contra o “Renegade” Sport

Essa semana apareceu uma especulação sobre o possível patrocínio da Jeep para os clubes do Recife. Interessante, não? Não seria a primeira vez que uma empresa do ramo patrocinaria os clubes do estado que escolheu para desenvolver o seu serviço.

O complicado é querer limitar o valor das marcas por algum ângulo surreal: político, de boa vizinhança ou colocar o Sport no mesmo pacote dos seus concorrentes estaduais.

Estudos existem e estão aí para quem quiser saber sobre marcas, inclusive sobre o clubes no país do futebol. Para refrescar um pouco a memória do amigo leitor (se é que precisa), o rubro-negro pernambucano é o clube que mais conquistou títulos da região. Ou melhor, de algumas regiões: Nordeste; Norte e Centro-Oeste.

São vários.

40 vezes Campeão Pernambucano de Futebol Profissional – 1916, 1917, 1920, 1923, 1924, 1925, 1928, 1938, 1941, 1942, 1943, 1948, 1949, 1953, 1955, 1956, 1958, 1961, 1962, 1975, 1977, 1980, 1981, 1982, 1988, 1991, 1992, 1994, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2003, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010 e 2014.

4 vezes Campeão Invicto – 1917, 1941, 1998 e 2009;

1 Super campeonato – 1981;

5 vezes Bicampeão – 1916-17, 1948-49, 1955-56, 1961-62, 1991-92;

3 vezes Tricampeão – 1923-25, 1941-43, 1980-82;

2 Pentacampeonatos – 2000 e 2010.

Pelo Brasil e pela região Nordeste, o Sport também não deixa a desejar. Pelo contrário, é orgulho para qualquer marca que queira abraçar a sua causa:

Tri-campeão de Futebol Profissional da Copa Nordeste – 1994, 2000 e 2014;

Campeão do Torneio Norte e Nordeste – 1968;

★Campeão Brasileiro de Futebol da 1a Divisão – 1987;

★ Campeão da Copa do Brasil de 2008;

Campeão Brasileiro de Futebol da 2a Divisão – 1990.

O leão também não vive somente de títulos e a sua torcida é a maior entre os clubes do Norte, Nordeste e Centro Oeste do Brasil. Em Pernambuco, segundo todas as pesquisas realizadas até hoje, a nação rubro-negra supera os seus adversários sem dúvida alguma.

Para se ter uma rápida ideia, alguns estudos, e não são poucos, destacam que somadas as torcidas de Náutico e Santa Cruz não chegam na metade do número de seguidores da religião chamada Sport Club do Recife. Tudo isso sem falar no seu patrimônio: sede social, estádio e vila olímpica.

Portanto, não há como equiparar valores para os três clubes da capital pernambucana em termos de um possível patrocínio de camisa. Acerta a diretoria do Sport em nem abrir conversa para tal argumento.

Acrescente aos argumentos dados acima a excelente campanha e visibilidade atual que o Sport vem tendo nas diversas mídias no Brasil e pelo mundo.

O fato é que não estamos sendo contra o incentivo aos clubes concorrentes do Recife. Pelo contrário, estamos defendendo uma justa valorização do clube que mais cresce (fora do eixo Sudeste e Sul) nas últimas décadas.

Igualar uma verba de patrocínio entre Sport, Náutico e Santa Cruz é tão insano quanto as conversas apaixonadas dos torcedores nas mesas dos bares do Recife.

Alessandro Matias é editor do site Eu Pratico Sport e blogueiro do Globoesporte.com

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Leões do Cerrado.

wpid-rodape1.png

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *