A classificação enganosa

matematica

Por Alex Amaral

Quando nós éramos líderes, muita gente dizia que aquela era uma classificação enganosa e que nossa torcida não poderia se iludir. Essa era a opinião unânime entre a imprensa sulista e os secadores em geral de divisões inferiores. Eu tomo aqui uma postura de oposição a esse povo todo. Pra mim, enganosa mesmo é essa classificação atual.

Eu não tenho dúvidas de que ao longo da semana vão pintar um cenário caótico, sugerindo inclusive um suposto sinal de alerta acionado na Ilha. Não me surpreenderia de ver até alguns mais alarmistas falarem em fantasma do rebaixamento. Meu recado aqui não vai pra esses adeptos da cornetagem, mas pra nossa torcida. NÃO CAIAM NESSA CONVERSA FIADA!!!

Sim, isso não passa de balela. E no final das contas, só serve pra tentar tumultuar e mais nada. A verdade é que o Sport está bem e precisa contar com nosso apoio.

Fizemos dois jogos memoráveis contra Atlético-MG e Palmeiras, duas das equipes mais capacitadas do campeonato. A derrota pros mineiros acabou com uma invencibilidade de 18 partidas na Série A, um marco histórico. Era um duelo que valia a liderança na tabela de classificação e a qualidade do futebol jogado fez jus à expectativa que se criou antes da partida. Perdemos, sim, mas como disse nosso treinador, caímos de pé.

Já contra os palmeirenses, jogando na Arena Pernambuco, fizemos outro jogo muito equilibrado. Começamos dominando a posse de bola e numa bola parada, Matheus Ferraz cabeceou sem chances de defesa pra Fernando Prass. O 1 x 0 deu uma acomodada no time, que recuou perigosamente. No finalzinho do primeiro tempo, veio o castigo e sofremos o empate.

No segundo tempo, Eduardo mexeu no time – sacou Neto e colocou Samuel, mas foi ineficaz, pois sofremos a virada numa jogada em que eles precisaram finalizar três vezes pra bola entrar. A seguir, outra mexida: Wendel deu o lugar para Régis. Essa foi a que nos colocou de volta no rumo. Pressionamos muito o time alviverde, sofremos com alguns contra-ataques, mas também criamos muitas chances de gol que pararam nos pés do inspirado goleiro palmeirense. Somente nos últimos minutos do jogo conseguimos furar essa barreira. André recebeu de Diego Souza e fuzilou a meta adversária.

Mais uma vez protagonizamos uma bela partida de futebol, emocionante do começo ao fim e que poderia ter sido vencida por qualquer um dos times. Não houve uma superioridade absoluta de um ou de outro time. Isso mostra que estamos num nível bem próximo desses setes times que estão no topo da tabela de classificação.

Ainda é preciso admitir que temos alguns pontos fracos, como os atacantes reservas por exemplo. A última substituição de Eduardo Baptista, sacando Renê pra entrada de Danilo, mostra toda a dificuldade que ele enfrentou para provocar uma melhora ofensiva no time com as opções que estavam no banco. A ausência de Rithely também piorou a performance ofensiva do meio-campo, pois Mancha não tem a mesma qualidade no passe, nem a capacidade de aparecer na grande área como elemento surpresa.

Por outro lado, nossos adversários, com elencos mais inflados pelo poder econômico também têm suas dificuldades. O fluminense e o Palmeiras estão reformulando os elencos, o São Paulo parece ter um grupo rachado, o corinthians enfrenta uma crise financeira e o Grêmio está apostando num técnico com pouca experiência. Somente o Galo parece estar com o time azeitado.

É por isso que eu considero a sexta posição que ocupamos hoje uma classificação enganosa. A qualquer momento, com uma ou duas vitórias a nosso favor, lá estaremos nós novamente no G4, ao lado desses times hypados pelo senso comum. Já que não podemos contar com essa acreditação generalizada, o grupo leonino precisa trabalhar redobrado e a torcida não pode cair na pilha de ninguém. Morrer de fogo amigo não tem cabimento nenhum!

Saudações Rubro-Negras e pelo Sport, tudo!!!

Alex Amaral mora no Rio de Janeiro e é colunista do site Canelada F.C.

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Leões do Cerrado.

rodape1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *