Enfim, acabou o “Pernambucão 2015”

sportxsalgueiro2

Por Henrique Santos

Chegou a fim mais uma edição do campeonato pernambucano, com o título ficando mais uma vez com o Santa Cruz. Surpresa alguma nesta final contra o esforçado Salgueiro, porém, o interior continua sem ganhar nenhum título estadual, mesmo com as frágeis equipes que os três grandes da capital montaram.

O campeonato não deixou saudades, nem gostinho de quero mais, bem diferente da Copa do Nordeste. O modelo atual não traz muitos atrativos, com exceção de uma ou outra partida isolada nos mata-matas. Nem mesmo a TV por assinatura parece se interessar tanto como por outros estaduais como Santa Catarina. O canal por assinatura transmite apenas um jogo por rodada do Campeonato Pernambucano, que sequer não é opção de compra de pacote.

Além disso, parece que não há uma evolução técnica em campo. As equipes do interior continuam sofrendo em suas respectivas Séries do campeonato brasileiro, os grandes da capital também não conseguem se firmar na Série A, com sucessivos rebaixamentos, inclusive com o Santa Cruz permanecendo por 3 anos na Série D. A propósito, fora dos limites do Estado, Santa Cruz e Náutico sequer decidiram uma Copa do Nordeste.

Estou convicto de que o modelo de campeonato tem que mudar. Um campeonato mais enxuto, com no máximo 8 equipes disputando, e com maior intercâmbio de arbitragem, já que esta se mostra muito deficiente nos últimos anos.

Como torcedor me perguntaram se lamento a “perda do campeonato pernambucano”. Minha resposta é de bate-pronto: lamento apenas se o título do Nordestão vier junto, pois ganha apenas estadual acho que já não é mais interessante para um clube como o Sport. A prioridade sempre terá que recair nas maiores competições. Mas também tem que ser competente e capaz de chegar forte no estadual.

Sobre a suposta hegemonia do Santa Cruz, fiquei pensando: que tipo de hegemonia é essa que perde em número de títulos (40×28), que no período em que venceu 4 dos 5 campeonatos pernambucanos sequer chegou perto de jogar Série A e sequer decidiu uma Copa do Nordeste? Esse tipo de hegemonia os rubro-negros dispensam e é exatamente isso que nos diferenciou e nos colocou num patamar acima.

Henrique Santos mora em Brasília-DF, integra a equipe da Leões do Cerrado e o Podcast Rápidas no Eu Pratico Sport

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Leões do Cerrado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *