Guia para o torcedor rubro-negro: Sula ou Copa do Brasil?

image

Por Henrique Santos

A CBF proporcionou uma das maiores aberrações futebolísticas recentes. Falo do regulamento integrado da Copa do Brasil e da Copa Sul-americana, no qual as equipes que avançarem à 4ª fase da Copa nacional são automaticamente impedidas de disputarem o torneio internacional. A partir daí, decorre vários problemas: as equipes ficam sem poder se programarem com antecedência; algumas equipes que preferem disputar a competição sul-americana terão que literalmente “abrir”, ou seja, perder de propósito, em algumas situações, outro ponto é que somente a Copa do Brasil vale pontos no ranking da CBF. Por fim, seria um mundo de pontos polêmicos que poderíamos discorrer, dada tamanha inconsistência.

Falando exclusivamente sobre o Sport, levantamos os principais pontos a serem considerados nos dois caminhos que podemos ter pela frente. Vale uma ampla reflexão, quebra de paradigmas, e escolha da melhor opção.

Vamos começar pelo DINHEIRO.

Copa do Brasil

O Sport está classificado como equipe do Grupo 2, ou seja, que recebem uma cota intermediária na participação da fase, mesmo com o Ofício da CBF deixando margem para interpretação diversa.

O Sport que já está na 3ª fase, lucrou R$ 1.33 mi por estar participando da 3ª fase. A CBF informa que o pagamento referente à fase depende de avanço do clube para a próxima fase, porém, na prática o pagamento é realizado na participação da fase. Chegando ao título, o Sport totalizaria uma premiação de R$ 7.840 milhões.

Copa Sul-americana

Temos como referência os valores pagos em 2014, uma vez que a Conmebol congelou os valores das premiações tanto na Libertadores como na Copa Sul-americana. Observe que os valores são pagos em Dólar americano.

Fase nacional: US$ 150 mil
Oitavas: US$ 225 mil
Quartas: US$ 300 mil
Semifinal: US$ 360 mil
Vice: US$ 550 mil
Campeão: US$ 1,2 milhão

Chegando ao título, o Sport teria mais R$ 770 mil referente às 3ª fase da Copa do Brasil, mais   US$ 2.785 milhões em premiações. Utilizando a cotação do Dólar na faixa subestimada dos R$ 3,00, teríamos um total aproximado de R$ 8.355 milhões. Esse valor se somaria aos R$ 1.33 mi, já ganhos na Copa do Brasil.

ASPECTO TÉCNICO

Na Copa do Brasil, as equipes que poderiam ser adversárias do Sport são:

Atlético MG, São Paulo, Cruzeiro, Corinthians, Internacional, Fluminense, Palmeiras, Figueirense, Flamengo, Ituano, Ponte Preta (Coritiba), Vasco (América RN), Tupi (Ceará), Criciúma (Grêmio), Paysandu (Bahia).

Os confrontos serão definidos por sorteio. Temos pelo menos sete equipes muito fortes na disputa pelo título.

Na Copa Sul-americana, relacionamos as equipes teoricamente mais fortes do torneio:

River Plate-ARG, Independiente-ARG, (Grêmio a definir), Atlético PR, Santa Fé-COL, Emelec-EQU, LDU-EQU, Libertad-PAR, Nacional-URU.

Observamos que ainda assim, boa parte das equipes tem nível técnico inferior às mais fortes da Copa do Brasil, porém, o fator mando de campo tem maior peso.

Lembrando que na Copa do Brasil o Sport não poderá contar com alguns atletas, como Samuel Xavier e Matheus Ferraz.

VIAGENS

Na Copa do Brasil, o Leão poderá enfrentar equipes de cidades bem distantes de Recife, casos de Criciúma (Grêmio), Figueirense, Internacional. Não restou nenhuma outra equipe nordestina na competição.

Supondo uma pior hipótese em termos de distância, poderíamos ter uma viagem a Criciúma (3.500 km), sem voo direto, viagem que dura quase 8 horas, ou Porto Alegre (3.800 km), viagem de quase 6h, também sem voo direto. Já para Itu-SP, são 3h até São Paulo e mais 1h e meia de via terrestre até a cidade interiorana.

Na Copa Sul-Americana, o Sport pode ser o representante “Brasil 2” ou “Brasil 3”. Com o sorteio realizado na última quinta (16), o cenário é o seguinte:

Se for “Brasil 2” (Grêmio passando pelo Criciúma)

2ª Fase: Sport x Ceará (Bahia ou Vitória)

3ª Fase: Sport x Tigre-ARG ou Huracán-ARG

Se for “Brasil 3” (Grêmio eliminado pelo Criciúma):

2ª Fase: Sport x Brasília

3ª Fase: Sport x “Brasil 1” ou “Brasil 5”

Tudo depende da definição na Copa do Brasil entre Tupi x Ceará, Bahia x Paysandu, Criciúma x Grêmio. Se o Grêmio for eliminado, automaticamente será o “Brasil 1”.

A partir de então, poderemos ter viagens muito complicadas para Bolívia, Peru, Montevidéu. Para Lima, por exemplo, são 11h de viagem, para Montevidéu ou Buenos Aires são 7h.

Sem dúvidas que as viagens a partir da fase internacional podem ser mais complicadas na Copa Sul-americana, mas acredito que já está na hora de o clube se acostumar com essas viagens, pensando em anualmente disputar os torneios internacionais.

VANTAGENS EXTRAS

Além das premiações em dinheiro, o clube campeão tem direito a participação em outro(s) campeonato(s). Nesse aspecto, não resta dúvidas de que a Copa Sul-americana leva larga vantagem.

Enquanto que o campeão da Copa do Brasil leva o direito de disputar a Copa Libertadores da América do ano seguinte, o campeão da Copa Sul-americana ganha o direito de também disputar:

– Copa Libertadores

– Recopa Sul-americana (decisão entre o campeão da Libertadores x campeão da Sul-americana)

– Copa Suruga Bank (disputada no Japão contra o campeão local)

– A recém-criada Supercopa Euroamericana (disputada contra o campeão da Liga Europa).

Significa mais prestígio internacional, mais títulos e mais dinheiro e a possibilidade de um título inédito para o clube.

No placar geral: Copa Sul-americana 3×1 Copa do Brasil. E você, rubro-negro, em qual competição o Sport deverá seguir?

Henrique Santos mora em Brasília-DF e integra a equipe da Leões do Cerrado e do Podcast Rápidas No Eu Pratico Sport.

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Leões do Cerrado.

 

rodape1

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *