O verdadeiro Clássico das Emoções

diegoxfla2

Por Henrique Santos

Sport se mantém há 9 jogos sem perder na Série A, desde 2014.

Sport e Flamengo já tem todos os ingredientes, molho e sobremesa de polêmicas e rivalidades numa partida de futebol. Jogo no Maracanã, com excelente presença de público de ambos os lados e toda a atmosfera que envolve este jogo estiveram mais uma vez em evidência.

Diego Souza, ex-jogador do Flamengo, em campo com a camisa 87, fazendo gol e terminando o jogo fazendo uma grande defesa. Isso mesmo. O meia foi para o gol após a contusão de Magrão. Mais tempero do que isso seria impossível.

O jogo começou com muito estudo por parte do Leão, que a princípio se preocupou em encaixar bem a marcação. E conseguiu. Após esse período, o Sport começou a tentar beliscar o ataque. Élber se sobressaia na ousadia ofensiva, verticalizando bem o jogo, e no fim do primeiro tempo, em uma grande jogada dele, serviu a Joelinton, que havia entrado no lugar de Samuel machucado, e este sofreu o pênalti. Diego Souza bateu seu 5º pênalti consecutivo em 3 partidas e de 5 formas diferentes. Converteu mais uma vez.

No segundo tempo, o Sport foi até mais ousado, mesmo com a entrada de Mancha no lugar de Mike, aparentemente uma modificação conservadora, mas isso fez com que Diego Souza e Élber fossem mais liberados par atacar. E foi numa jogada mais uma vez entre Élber e Joelinton, que devolveu um lindo passe de calcanhar para deixar o camisa 7 na cara do goleiro. E como Élber evoluiu a finalização um belo toque de 3 dedos por cima do goleiro. Golaço.

Na única falha da defesa, o Flamengo descontou aos 28 minutos e aí começou todo o drama. Um jogo que parecia resolvido, de repente, ganhou carga de emoção. Magrão se contundiu e sobrou para Diego Souza, o craque do time, que vem resolvendo na linha, precisaria ser herói no gol. Não bastasse, Élber ainda sentiu e ficou em campo sem condições de atuar. Diego Souza, já no gol, neste lance cedeu a bola pra lateral, e o Flamengo praticou o dirty play, não devolveu a bola, e neste ataque conseguiram empatar a partida.

No fim, foi um empate heroico, num jogo que acabou aos 59 minutos do segundo tempo, e principalmente a volta da postura tática muito boa, do lateral Renê voltando a fazer um bom jogo, e dos meias Diego Souza e Élber jogando nas suas e fazendo a diferença no jogo.

Eduardo Baptista, a quem vínhamos criticando, fez o simples e correto. Deu azar de não ter mais substituição a fazer quando da contusão de Magrão, mas teve que mexer ainda no primeiro tempo com a contusão de Samuel.

Pensando na permanência na Série A, faltam 42 pontos e um aproveitamento necessário de 38,9% nos 36 jogos restantes.
Acredito que o Sport está incorporando o espírito competitivo que faltou no estadual e no regional, por um lado é um bom avanço. Por outro, o foco e a garra tem que ser estes em todas as competições, inclusive na possível Copa Sul-americana.

Henrique Santos mora em Brasília-DF, integra a equipe da Leões do Cerrado e do Podcast Rápidas no Eu Pratico Sport.

rodape

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *