Passo a passo Falcão vai colocando o seu estilo no time

1443396958-21779061011_e2ec711921_z

(Foto: Williams Aguiar / site oficial)

Por Alessandro Matias

Há algumas situações que podemos analisar do jogo de ontem: a leitura do jogo do técnico Falcão e qual o real objetivo do clube na primeira divisão. É bom destacar que o Sport não pode pensar em voos mais altos neste momento. É interessante realizar os seus objetivos passo a passo. O primeiro, já batido exaustivamente aqui, é ficar na primeira divisão.

E é nesse sentido que o técnico vai alinhando, neste momento: é pontuar para livrar o “vulto” de uma zona de rebaixamento. Por outro lado, não coloco muita fé no elenco atual brigar por uma vaga na libertadores por via do Brasileirão 2015.

A vitória de hoje deu um grande passo para o time ficar na elite do futebol em 2016, e acho muito improvável o Leão passar pelo sufoco de cair. Imaginem o clima e a pressão que os clubes que estão na zona de rebaixamento estão passando?

Hoje não foi diferente do que as situações dos clubes pediam: o adversário veio marcando sob pressão no início do jogo e o Sport tendo que vencer: ora para ficar distante da zona de baixo e ora para, quem sabe, buscar algo na parte de cima da tabela. Assim mesmo, repito: não acredito em “conquistas” ainda neste Brasileirão.

É interessante frisar que o time tem tido outra vontade. Com Falcão, o time está correndo mais e sendo ajustado conforme aparecem os problemas. O Sport fez um primeiro tempo de risco e a Chapecoense estava quase no ponto de fazer um gol.

Ontem, foi outro jogo em que o técnico colocou o seu dedo na segunda etapa. O Sport vencia o primeiro tempo e não estava dando confiança ao torcedor pelo placar e, principalmente, pelos espaços que dava ao visitante.

E Danilo Fernandes? Operou dois milagres no jogo ainda no primeiro tempo. Já é uma certeza que em 2016 vai ser um grande nome para ajudar o Sport.

Um segundo tempo mais fechado no meio foi a solução. O encaixe surgiu com o reposicionamento de Marlone, e Danilo chegando mais para a marcação e a melhora de rendimento de alguns outros nomes do time no meio de campo do rubro-negro.

Rithely foi o nome do jogo. É engraçado como ele é uma espécie de termômetro para o time. Ao meu ver, o melhor em campo ontem. No sentido contrário, Renê caiu de produção e não vem fazendo um bom futebol, e tem tempo.

Quarta-feira é encarar o time argentino do Huracán e tentar a classificação. Difícil é. Impossível não.

Alessandro Matias é editor do site Eu Pratico Sport

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Leões do Cerrado

rodape

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *