Tá ruim, mas tá bom: que venha a Sul-americana!

11739485_856022841150942_2072813364_n

Por Alex Amaral

A dúvida pairou pela torcida do Sport ao longo da semana inteira. Teve enquete pra tudo quanto é lado e os Rubro-Negros estavam indecisos. Tinha gente querendo o bi da Copa do Brasil e, do outro lado da mesma arquibancada, tinha gente querendo disputar a Copa Sul-americana.

Eu nunca escondi minha preferência pela competição internacional mesmo depois que a diretoria afirmou categoricamente que o Sport deveria jogar tudo contra o Santos pela vaga nas oitavas da Copa do Brasil. E o time que entrou em campo parece que fez o possível pra vencer. Só que do outro lado, tinha uma equipe que queria um pouco mais.

Eduardo Baptista escalou uma equipe praticamente mista. Sem poder contar com Matheus Ferraz e Samuel Xavier (por força de regulamento), com Wendel no banco (por questões físicas) e com as lesões de Magrão e Maikon Leite, o time sentiu dificuldades de entrosamento. A zaga foi o setor que mais sofreu. Páscoa estava sem ritmo e Ferrugem fez um jogo voluntarioso e nada mais. O resultado é que tomamos dois gols rapidamente.

O gol de falta, marcado por Diego Souza, trouxe uma esperança praqueles que pretendiam seguir na competição. Só que essa expectativa durou pouco, pois a entrada de Samuel deu um tiro de misericórdia no nosso ataque. Comemoram os santistas!

Mas pra que chorar pelo título perdido, meus amigos? É melhor comemorar o verdadeiro benefício de termos feito uma boa campanha no Brasileirão do ano passado. Vamos comemorar a vaga pra Sul-americana e buscar o melhor resultado possível, com os pés no chão e a cabeça no lugar, sabendo que nossa prioridade sempre foi (e ainda será) a campanha na Série A.

Estamos cumprindo nossas metas e não tem nada pra se cornetar! Agora é se preparar para, em setembro, encararmos o Bahia – aquele mesmo Bahia que nos eliminou do Nordestão! Mas dessa vez, temos um time muito mais consistente. Prevejo três gols de Ferrugem pra vingar aqueles três gols de Souza que nos deixaram vermelhos de raiva e vergonha.

Agora, temos de encarar o torneio da Conmebol com muita seriedade. Os dólares das premiações são muito benvindos, mas como diz Rithely, dinheiro não é tudo na vida. Esta é nossa chance de divulgar a marca do Sport além das fronteiras brasileiras e quem sabe coroar o grande trabalho da diretoria do clube com uma vaga na Libertadores do ano que vem.

Acreditem! Sí, ¡se puede!

Saudações Rubro-Negras!

Alex Amaral mora no Rio de Janeiro e é colunista do site Canelada F.C.

O texto não reflete, necessariamente, a opinião do site Leões do Cerrado.

 

rodape1

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *